Orientações

.

Orientações para auxiliar na viagem pelo Blog :

Naveguem pelos marcadores (palavras-chave) ao lado e, ao abrir uma das viagens

ou contos, atentem para o título (que indicará a data da viagem).

Obrigado e boas viagens ...


terça-feira, 17 de março de 2020

Viagem “Expedición Sudamérica 2020” – Final

Olá!
Nossa estadia na cidade de Gramado-RS foi agradável, apesar do susto inicial com uma brusca chuva de granizo que causou alguns estragos, principalmente nos vizinhos.
Passeamos pela cidade, fomos à feirinha do produtor, onde se compram saborosos quitutes produzidos pelos colonos, como salames, queijos, frutas cristalizadas,...
Camping de Gramado - San&Dan
Passeando pela cidade, com café especial - San&Dan

Também aproveitamos o sol para lavar roupas, limpar e arejar o motorhome. Conhecemos vizinhos, novos e antigos campistas, de várias partes deste Brasil.
Lavar roupas, arejar, organizar... - San&Dan
Muitos filhotes de patos no lago do camping - San&Dan
Que vem comer na mão!! - San&Dan

Na sexta-feira, fomos passear em Canela, cidade vizinha, com o ônibus urbano (rápido e barato).
Ficamos surpresos com a renovação que a cidade de Canela está fazendo no centro: renovaram o trenzinho, com um belo restaurante dentro, criaram uma rua coberta, com várias lojinhas e cafés. São boas sugestões de passeio para as próximas viagens.
Trem em Canela, funciona loja e restaurante - San&Dan
Maquete de gerador de energia, funcionando a vapor - San&Dan
Catedral de pedra de Canela, sob providencial nuvem - San&Dan

Em Canela, fomos ao restaurante Olimpia (www.olimpiarestaurante.com.br), para um saboroso almoço. Já somos seus clientes há muitos anos; a qualidade, variedade dos alimentos e o exemplar atendimento sempre nos motivam a voltar.
Na saída, uma maravilhosa surpresa: o proprietário nos doou uma linda antiga máquina de costurar (Clemens Muller 1920) para nosso museu: (www.museumaquinascosturar.blogspot.com.br). Agradecemos emocionados.
A maquininha já está em processo de restauro e, assim que pronta, integrará nosso acervo, com destacada menção ao doador.
Delicioso almoço no Restaurante Olímpia, em Canela - San&Dan
Doação da máquina de costurar - San&Dan

No sábado à noite, cerca de 23 horas, chegaram dois motorhomes enormes e resolveram estacionar, um na frente e outro atrás do nosso. Manobraram inúmeras vezes, alternando e passando a centímetros dos demais (e do nosso), barulhentos, fumacentos e aos berros.
Pessoas como estas não merecem constar na lista de bons campistas, pois são egocêntricos, não aprenderam a respeitar os demais, desconhecem a sensatez e a educação elementar para participar de uma comunidade.

Como o camping possui um espaço apropriado para estas situações, fora de sua entrada, seria no mínimo ajuizado, estacionar ali (como tantos civilizados o fazem) e aguardar a manhã seguinte para adentrar.
Respeitar os demais, além de acatar o regulamento do camping, deveriam naturalmente pensar nos danos aos outros, ser mais solidário, pois o campismo é uma nobre atividade para integrar e jamais para segregar. Esperamos que a administração passe a proibir tais procedimentos, lembrando que frequentamos o Camping Gramado há mais de 20 anos, com constantes elogios à qualidade de seus serviços.
Lago no camping de Gramado - San&Dan

Graças ao episódio, decidimos seguir viagem na manhã seguinte, rumo ao litoral. Descemos pela bela Rota do Sol, encontrando bastante movimento de retorno das praias.
Montanhas da Serra do Mar e a Rota do Sol - San&Dan
Rota do Sol - San&Dan

Nos arredores de Araranguá, um motorhome diferente com placa de EUA nos ultrapassou e buzinou cumprimentando. Mais alguns km adiante, ambos fizemos parada para café num posto, onde conhecemos os simpáticos Joe e Josée (da Florida – USA), que estão viajando há cinco anos por todo o mundo! Constituem eles uma “enciclopédia” de histórias, relatos, paisagens com fotos e vídeos belíssimos.
Ponte de Laguna e nossos amigos Joe e Josée - San&Dan
Após um bate-papo, “convencemos” para irem conosco ate Garopaba, conhecer a praia e o camping e termos mais tempo para conviver, receber parte desta imensa bagagem cultural que eles acumularam nesta meia década de viagem.
Para nossa surpresa, o camping Lagoamar ainda estava com alta ocupação, conseguimos apenas uma vaga e estacionamos juntos, o que facilitou o contato.
Após acomodar os veículos, fomos os quatro caminhar e conversar na praia. Josée fez lindas fotos do pôr-do-sol, e ele, mais corajoso, aproveitou para fazer seu batismo nas praias brasileiras, deu um mergulho na água (para nós: gelada!).
Motorhome americano, o nosso ao fundo - San&Dan
Nós, Joe e Josée - San&Dan

Novo dia e, após algumas trocas de informações, nossos novos amigos partiram à tarde.
Logo chegaram novos vizinhos, numa camper Land Rover. John e Isabelle (suíços), também estão rodando pelo mundo. Muito simpáticos, propiciaram agradável bate-papo e troca de informações. E ainda ganhamos chocolates (suíços e ótimos!).
John e Isabelle - San&Dan
O belo equipamento dos suíços - San&Dan
Nossos dias em Garopaba foram lindos, de sol e calor, com longas caminhadas pela beira mar e até a cidade. A noite baixava a temperatura, permitindo jantares com bom vinho argentino. Numa das noites, tivemos o espetáculo da Super Lua, belíssimo.
Os motorhomes em frente ao mar no camping Lagoamar - San&Dan
Ainda haviam centenas de barracas - San&Dan
Equipamento de alemães (com 3 crianças pequenas!) - San&Dan
Mais alguns equipamentos no camping Lagoamar - San&Dan
Praia cheia, sol quente, mar agradável - San&Dan
O outro lado da praia, também lotado - San&Dan
Noite da Superlua em Garopaba - San&Dan
Carlos e Virginia (Argentinos) - San&Dan
Também teve bate-papo com outros vizinhos (brasileiros, argentinos, alemães, uruguaios). Reencontramos nossos estimados amigos campistas Helio e Eliana (Bento Gonçalves - RS). Ele completará 84 anos, em plena forma. Sempre alegre, ótima cultura, dirigindo o motorhome! Que Deus continue os abençoando.
Nossos amigos Hélio e Eliana, outro Helio e Loreni - San&Dan

Algumas vezes fomos almoçar no restaurante Gelomel, com variedade em saladas, comidas quentes, frutos do mar, peixes, carne assada, em sistema de Buffet por quilo. Agradável e preço compatível.
Almoço na Gelomel - San&Dan
Pato mergulhão buscando comida - San&Dan
A praia como gostamos, bem mais vazia - San&Dan

Mas, mesmo sendo bom, chega a hora de partir. E fomos para a estrada novamente.
Na BR 101, a travessia por Florianópolis foi um pouco complicada; no Balneário Camboriu estava livre, mas em seguida enfrentamos mais de 30 km de congestionamento, parados por mais de três horas, por causa de grave acidente, com incêndio e vítimas.
Inicio dos congestionamentos - San&Dan
Florianópolis ficando no horizonte - San&Dan
Depois, seguimos pela Serra Dona Francisca, com trânsito e calor  maiores do que o habitual.
Entrando na Serra Dona Francisca - San&Dan

Fizemos parada em São Bento do Sul para um lanche, e seguimos adiante, até chegarmos em Lapa para pernoite.
Dia seguinte, tomamos a rodovia BR277, em boas condições, mas o valor do pedágio assusta: R$ 26,80 em uma praça, R$ 22,20 em outra, e R$ 16,60 nas mais baratas. Mas em toda cabine de pedágio é preciso ressaltar que é caminhão motor-casa, porque sempre querem cobrar como ônibus/motorhome, mais caro. É preciso ficar sempre atento a estas cobranças indevidas.
Rodovia BR 277- - San&Dan

Ao chegarmos em Cascavel, fomos na empresa Eurodiesel, na BR 277, (S24°59’02,9” W53°27’42,1”), fazer troca de óleo, filtros, revisão de freios, lubrificação,... Afinal, após quase 11 mil km, se faz necessário esta atenção ao veículo, que não apresentou qualquer anomalia em todo o percurso, apesar de seus 234.000km rodados desde que o adquirimos 0km.

No outro dia, chegamos em casa em Toledo PR.

Fechamento: 
Nossa viagem até o Fim do Mundo, foi de 55 dias; percorremos 10.808km, quase 8.000 somente na Argentina.
Mapa do percurso 10.808km - San&Dan
A média de preço do litro de diesel (S500), na Argentina foi de R$ 3,51; no Brasil R$ 3,55 no início de janeiro e R$ 3,15 agora em março.
Quanto aos campings, é preciso ter em mente que os campings argentinos são bem mais rústicos do que os brasileiros (salvo raras ambas exceções). Normalmente apenas um local com gramado mais baixo, eventualmente algum ponto de energia, uma torneira com água e, por vezes sanitários.
Mas, ocasionalmente se faz necessário parar em algum camping, mesmo que simples, para poder organizar o motorhome, lavar alguma roupa e até, descansar um pouco, pois, nos postos de combustível ou pedágios, o ruído e o movimento não permitem dormir direito.
Camping em Puerto San Julián - San&Dan
Pernoite no YPF de Rio Grande (Argentina) - San&Dan

Ao longo da viagem recebemos algumas perguntas por e-mail, por exemplo; sobre as comidas/alimentação: Nós levamos, muitos suprimento de casa (enlatados, massas, açúcar, café, chocolates, cerveja, sucos, papel toalha e higiênico, produtos de higiene e limpeza, etc..), suficientes para dois meses sem necessidade de comprá-los.
Foi uma decisão acertada, pois atualmente, a Argentina passa por uma crise geral, vários produtos estão em falta nos supermercados, e os que ainda se mantém, estão com preços exorbitantes.
De vários produtos argentinos que pesquisamos e consumimos, apenas o vinho e o queijo estão com preços acessíveis.

Itens como frutas, legumes e verduras, foram bem difíceis de encontrar em supermercados. Lembrem-se que estes itens (e carnes ou frios) não são permitidos passar pela aduana, mas foi bem restritivo comprar e consumir (por indisponibilidade ou valor excessivo).

Outra dúvida dos viajantes refere-se a Policia/Gendarmeria. Em outras viagens, nos pararam muitas vezes, mas nesta, apenas nas aduanas, porém de modo bem rígido. Para aqueles que por vezes querem “dar um jeitinho” e esconder alimentos (não fazemos), aconselhamos que não façam, pois a revista é minuciosa, até dentro dos baús/tulhas, entre as roupas dos armários,.. Por vezes até com cachorros farejadores.
Fila para Aduana Chilena - San&Dan

Agradecemos por todas as benesses que Deus nos concedeu nestes dias: muitas alegrias, boas estradas, segurança, inesquecíveis amigos, rodas de conversa, passeios, deslumbrantes paisagens, descobertas, surpresas,... suficientes para renovar as energias e o ânimo de viajar.
A estrada, nos leva além do horizonte - San&Dan

Auguramos ainda, que esta pandemia de coronavirus logo se acabe, e tudo volte a normalidade. É muito triste presenciar a situação em que vários países estão sofrendo e, possivelmente, logo chegará ao Brasil.


Até Breve!
O sol sempre nasce com o novo dia - San&Dan

terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

Viagem “Expedición Sudamérica 2020” – parte 06


Olá!
A cidade de Gaimán, centro da Argentina, foi uma grata surpresa, com pessoas atenciosas, boa comida, tranquilidade.  É um lugar para voltar e relembrar momentos.
Lindos jardins em Gaimán - San&Dan
Roda d'água, canal - San&Dan
Novo dia, fomos para a estrada, com parada em Sierra Grande para o almoço, wifi e breve descanso.
Depois, centenas de km de nada (nada mesmo, nem animais, pássaros, postes, casas, cidades, nada). Passamos por San Antonio Oeste, o calor aumentando, o trânsito também.
Rara vegetação - San&Dan
Perto da civilização, alguns eólicos - San&Dan
Paramos numa estação de serviços em General Conesa para pernoite.  Em alguns minutos, chegaram milhares de papagaios (barriga verde e asas azuis), procurando uma “vaga” nos galhos das árvores. O barulho que faziam era bastante alto, deviam estar “contando aos colegas as aventuras que tiveram no dia”.
Alguns dos papagaios - San&Dan
Pela manhã, fomos cedo para a estrada.  Fizemos breve parada em Rio Colorado para ir ao supermercado.  Neste dia rodamos muitíssimo, por que não havia local de parada; fizemos quase 700km, e chegamos ao camping municipal de Azul, às 20h.
Estrada, muita estrada ao infinito - San&Dan
Praça central em Azul - Argentina - San&Dan
Na manhã de sábado, fomos para a cidade, fazer cambio de moeda, supermercado e rotisseria. 
Retornamos para o camping e, pelas 16h começou uma música alta, embora fora do camping, imaginamos que deveria ser uma competição de “sonzões”.
A "música" foi até as 2h da madrugada, e às 7h começou novamente.
Saímos e fomos fazer o desjejum na estrada, bem longe...
Aproveitamos o domingo para atravessar os arredores de Buenos Aires, mais tranquilo que em dia de semana.  Pernoitamos em uma estação de serviços Shell, ao sul de Gualeguaychu.
Complexo de pontes de Zárate - San&Dan

Pontes de Zárate (veículos e trem) - San&Dan
Após leve chuva à noite, acordamos cedo e fomos para a estrada. Nossa meta seria passar pela Aduana  Argentina/Uruguaia e chegar às Thermas de Guaviyu.
O pedágio na ponte Colon/Paysandu foi  caríssimo, pois, infelizmente, os motorhomes estão numa categoria criada pelo agente de pedágio, para arrecadar mais dinheiro.  
Os automóveis comuns pagam  PAr 550 (R$ 37) pelo pedágio, o motorhome paga PAr 2.300  (R$ 154)!! Uma proporção que caracteriza interesse apenas arrecadatório!
Ponte internacional (Colon - Ar/Paysandu- Ur) - San&Dan
A ponte, alta no centro - San&Dan

Ilhas no centro do rio - San&Dan
Passado o pedágio, chega-se a  Aduana e o agente revistou tudo (TUDO MESMO), abriu todas as gavetas, armários, panelas(!), copos (!),... cada cantinho.
Enfim, passamos aprovados, seguimos para Paysandu - Uruguai, fazer cambio de moeda e seguimos para as Thermas de Guaviyu (diária de Pu$ 400/dia, uns R$ 46).
Entrando no Uruguay - San&Dan
Camping Thermas de Guaviyu - San&Dan
O camping estava tranquilo, e conseguimos vizinhos tranqüilos (Sr. Walter e família). O único problema é a localização de pontos de água e energia (distantes um do outro).
Aproveitamos alguns dias para ir à piscina coberta (ótima), caminhadas, bate-papo com alguns vizinhos. As piscinas descobertas estavam sempre lotadas.
Guaviyu - Piscinas abertas - San&Dan

O complexo de piscinas cobertas - San&Dan
As piscinas fechadas - San&Dan

Jardins, ruas, dentro do complexo das thermas - San&Dan
Com a proximidade do carnaval, optamos por seguir para Arapey, pois, teoricamente, como é mais longe (de tudo), deveria estar mais tranquilo.
A estrada de acesso para as Thermas de Arapey está péssima (20km), trechos com crateras e outros sem asfalto algum, muita poeira e pedregulho.

Enfim chegamos e, para nossa surpresa, queriam cobrar Pu$ 1.480 por dia  (R$ 170!)
Agradecemos e dissemos que iríamos manobrar para ir embora, então, “baixaram” o preço para Pu$ 900 (R$ 104) e, como estávamos cansados, decidimos ficar.
Infelizmente, foi a pior opção, pois o camping estava lotado e o “sonzão”  alucinante e diferente em cada local se manteve continuamente... 
Nós, tentando fugir da bagunça - San&Dan
O rio Arapey, um pescador tranquilo  - San&Dan
Estacionamos bem longe de tudo e de todos, para tentar um pouco de sossego. Mas, durante toda a noite, foram chegando mais “elementos” (não os chamaria de pessoas), com muita bebida alcoólica e outras coisas, além de som, muito som, gritaria e algazarra.
Aves Curicacas, se acomodando na árvore - San&Dan
Jardins de Arapey - San&Dan
As 7h da manhã, saímos, fomos tomar o desjejum na estrada.
Já elogiamos Arapey em tantas ocasiões, mas esta vez foi péssimo: a estrada, atendimento, sujeira, cobrando um preço altíssimo e a incapacidade administrativa e policial de manter o bom respeito.
Desaconselhamos a visitar em ocasiões de feriados e não pretendemos voltar tão cedo.

Perto do meio-dia, chegamos em Uruguaiana, abastecemos diesel, acessamos internet e fomos ao supermercado, satisfeitos com a grande variedade de produtos e preços baixos (ao contrário  da Argentina e Uruguai)
Ponte Internacional (Bella Union - Ur/Barra do Quarai - BR) - San&Dan
A rodovia (BR 290) com mais trânsito, muitos caminhões, em razoável estado. 
Em Rosário do Sul fizemos uma parada, fotografamos algumas construções antigas, encontramos local tranquilo e afastado para estacionar, pois haveria desfile de carnaval nas ruas centrais.
Antigo Teatro - San&Dan
Decorações em cada janela - San&Dan
Arcos e delicados rostos - San&Dan

Decorações nas paredes e telhado - San&Dan
No domingo, saímos cedo, aproveitando que não estava tão quente nem havia muito trânsito. Após algumas paradas, finalmente chegamos em Nova Petrópolis, onde fizemos uma saborosa  pausa na Padaria Petrópolis, comum bom café e torta de castanhas.
Praia de Rosário do Sul - San&Dan

A linda estrada na Serra gaúcha - San&Dan
Depois, seguimos para o camping de Gramado (quase lotado), mas conseguimos  boa vaga.
Na segunda, um sol lindo, aproveitamos para lavar as roupas e limpar o motorhome, pois há vários dias tínhamos poeira e sem conexão de luz e água para a máquina de lavar.

No final da  tarde, o tempo mudou completamente, após trovejar, começou a chuva, cada vez mais grossa, e um granizo (do tamanho de cubos de gelo). Vários toldos foram perdidos, uma camada de folhas e galhos formaram sobre os motorhomes e trailers.
Tirando granizo do toldo do vizinho - San&Dan

Muito granizo acumulado - San&Dan
Granizo e muita água - San&Dan
Nossa terça de Carnaval foi de “folia”:  limpeza dos motorhomes, consertar e fechar os toldos, limpar e retirar todas as folhas e galhos.
Motorhome camuflado, com as folhas do temporal  - San&Dan
Em cima donosso  motorhome, galhos e folhas - San&Dan
Vamos ficar em Gramado alguns dias, tomar um “chá de civilização”. Em breve voltaremos para a estrada.

Até logo!
Feliz motorhome - San & Dan