Orientações

.

Orientações para auxiliar na viagem pelo Blog :

Naveguem pelos marcadores (palavras-chave) ao lado e, ao abrir uma das viagens

ou contos, atentem para o título (que indicará a data da viagem).

Obrigado e boas viagens ...


quinta-feira, 15 de junho de 2017

Viagem Europa 2017 - Final


Obs.: para ampliar as fotos, basta clicá-las.

Olá!
Domingo  chuvoso, ficamos no camping Caledonia (em Tarragona). Aproveitamos para acessar internet, descansar da longa estrada de ontem. O camping já estava bem vazio após o meio dia.
Camping Caledonia - San&Dan

Camping Caledonia - San&Dan
Como nosso interesse era ficar alguns dias em Barcelona, seguimos no dia seguinte, sob uma fina chuva. O percurso é pequeno, mas bastante tráfego e o GPS nos levou corretamente até o City Stop (indo por fora da cidade). Uns 30 motorhomes estavam ali!

City Stop Bcn - San&Dan
Almoçamos à bordo e, ao acessar a internet, soubemos que é feriado em Barcelona, que eles chamam de Segunda Páscoa.
Pesquisando sobre esta curiosidade em fonte bíblica, soubemos que a Páscoa somente poderia ser celebrada por quem estivesse puro (limpo de coração). Os que haviam tocado em um defunto ou doente, ou que estivesses viajando, não poderiam celebrar a Páscoa.
Então Moisés teria falado com o Senhor, que lhe disse: “...Quando alguém entre vós ou entre as vossas gerações for imundo por corpo morto ou se achar em jornada, longe de vós, ainda celebrará a Páscoa ao SENHOR. Será no segundo mês, no dia catorze, de tarde, com pães ázimos e ervas amargas. Dela nada deixarão até à manhã e dela não quebrarão osso algum e, segundo todo o estatuto da Páscoa, a celebrarão." (Números 9:9-12).

Obviamente, o comércio de Barcelona aproveita esta segunda celebração...
Compramos o ticket do metrô (T-10), que permite 10 viagens para múltiplos percursos ou usuários. Neste pack, cada passagem custa €0,99 (individualmente custa €2,15). Fomos à Plaza Catalunya, repleta de turistas e policiais, ônibus turísticos lotados; catedral e praças cheias.
Plaza Catalunya - San&Dan

Coliseum - San&Dan
Caminhamos por La Rambla (avenida central arborizada), chegando ao Palau de la Monja, Palau de Virreina e à simpática igreja de Belém.

Bonito azulejo - San&Dan
Nave da Igr. Belém - San&Dan

Perspectiva Igr. Belém - San&Dan
Palau de Virreina - San&Dan

Novo dia e fomos passear na Catedral, pois pela manhã a visita é gratuita, e ainda tivemos uma curiosa surpresa: um grupo de japoneses estavam celebrando uma missa, na cripta Sta. Eulália, com sacerdote e auxiliares japoneses, orações e cânticos no idioma deles, muito delicado e bonito.
Desta vez vimos detalhes não observados anteriormente (2014); como o lindo e imenso órgão, detalhes do Claustro e o cadeiral do Coro, as sepulturas com entalhes de tesouras, árvores e outros símbolos místicos.
Catedral de Barcelona - San&Dan
Tras coro - San&Dan

Cadeiral ou Coro - San&Dan
Órgão - San&Dan

Agulha e gárgula - San&Dan
Após o almoço, seguimos para o Palau de la Musica Catalana. Quando vimos esta sugestão de passeio, ficamos um pouco receosos, pois as visitas são somente guiadas (já tivemos experiências ruins), o valor dos ingressos era alto, mas mesmo assim, encaramos a novidade.
O Palau, modernista, foi construído entre 1905 e 1908 sobre restos de uma igreja, pelo arquiteto Lluís Domènech i Montaner. Numa rápida olhada, parece ser obra de Gaudí (formas imitando a natureza, cores, mesclas de elementos). É Patrimônio da Humanidade desde 1997.
Fachada Palau de la Musica - San&Dan

Palau de la Musica - San&Dan

Hall de entrada Palau de la Musica - San&Dan
O passeio vale a pena, as colunas com mosaicos, motivos florais, vitrais, órgão imenso e restaurado. Um belíssimo “sol” no centro do salão. O ambiente parece pequeno, mas tem capacidade para mais de duas mil pessoas.
Colunas com mosaicos - San&Dan

Combinação de elementos - San&Dan
Belíssimo "sol" no teto - San&Dan

Visão geral de palco e platéia - San&Dan
Depois desta bela visita, retornamos para escrever o blog, organizar bagagem, faxinar e arrumar motorhome, imaculado, para a devolução.

Área de serviços do City Stop Bcn - San&Dan
Motorhomes à noite - San&Dan
Novo dia e fomos para a Libertium Autocaravanas, passar a noite ali e terminar de organizar nossas coisas para o retorno.
Na quinta, após as 15h, fomos para o Aeroporto de táxi (uns 40km desde a Libertium), por praticidade. Chegamos cedo para não nos preocuparmos com trânsito.
Nosso avião sendo preparado - San&Dan
Tela do vôo retorno - San&Dan

Os vôos foram pontuais, bom atendimento, pouca turbulência. Mas é preciso ressaltar o caos que é o aeroporto de Guarulhos - SP: as placas sinalizam para um lado, as informações indicam para outro, os atendentes informam errado e demonstram má vontade. Ficamos mais de 2 horas caminhando, desde a retirada da bagagem até redespachá-la novamente! Quem tem conexão com pouco tempo, com certeza perde o avião...
Aeroporto Guarulhos - San&Dan
Sobrevoando São Paulo - San&Dan
Em Foz do Iguaçu, fomos para o Hostel Paudimar tomar boa ducha, depois, fazer funcionar nosso Fusca (ali estacionado há meses) para ir almoçar... À tarde, com friozinho, dormir e muito...

Hostel Paudimar e nosso "cantinho" - San&Dan
Novo dia, após o café da manhã, retornamos para nossa casa em Toledo.


Fechamento:

No total, foram 76 dias de viagem, sendo 72 na Europa e 04 no Brasil. Rodamos 441km no Brasil e 5.700km na Europa.
Visitamos 06 países e 57 cidades (fotografadas e documentadas): Espanha (17 cidades), Andorra (01 cidade), França (24 cidades), Itália (03 cidades), Áustria (03 cidades), Alemanha (09 cidades).

Mapa de trajeto Europa 2017 - San&Dan
Ficamos 29 noites em campings, 17 em áreas de serviço e 24 em parkings (a primeira noite foi no hotel e a última no avião).
A média paga em camping/parking/área de serviços foi de €12,70, o mais caro foi em Barcelona (€35/noite, parking completíssimo), em segundo Innsbruck (€29/noite), em terceiro Lyon (€27,12/noite). A média se justifica pois muitos foram gratuitos ou de baixo valor (€5/noite).
Camping em Desenzano del Garda-Itália - San&Dan
Combustível: o menor valor foi em Andorra €0,927/litro; o mais caro foi na Itália €1,429/litro. A média de preço de combustível foi de €1,18/litro.
Em 5.700km fizemos 18 abastecimentos, usamos 557 litros de diesel, o que dá uma média ao veículo de 10,22km/litro; muito bom para um veículo 0km, pesado.
Montgenèvre-França - San&Dan
Preços de supermercado: normalmente mais baratos que no Brasil. Obviamente, é preciso pesquisar e escolher produtos com bom custo-benefício, como por exemplo, produtos com a marca do supermercado, que custam até metade do preço do produto normal e tem a mesma qualidade.
Nossa tendência era o hiper Carrefour, pois sua marca em enlatados, azeitonas, café, capuccino, macarrão, doce e geléia de pão, maionese, pizza, cordon bleu (delicioso filé de frango empanado com recheio de presunto e queijo), biscoitos, chocolate, água, cerveja,.. eram sempre ótimos e mais baratos. Dispõem também de combustível (diesel mais barato que nas rodovias).
Citamos alguns preços, é só fazer as conversões: água galão de 5 litros € 0,70; cerveja em lata 350ml € 0,25 a 0,50; suco de laranja caixa (natural) € 0,85; capeletti € 0,80; queijo Edam ou Emmental € 6,00/kg; iogurte natural (4 potes de 150ml cada) € 0,48; pão multicereais 450gr € 0,80...

Vinhos: encontra-se desde € 1,30 até o que estiver disposto a pagar. Como já dissemos, os vinhos mais baratos (ótimos) estão nas prateleiras inferiores. O vinho do Porto, que muitos amigos gostam de saborear aqui no Brasil, cujas marcas conhecidas (Messias, Porto Ferreira, Eufêmia), estão em média € 6,00. Façam a conversão e vejam o quanto a mais estamos pagando aqui no Brasil ...

Jantando à bordo em Beziers-França - San&Dan

Os altos preços brasileiros não decorrem apenas da grande incidência de impostos, juros, governantes desonestos,... mas sim uma questão de bom senso, onde todos desejam ludibriar e vangloriar-se com isso. Obviamente, como já citamos, a educação e a honestidade do cidadão é imprescindível. Lá, é comum nos supermercados, que o cliente pese os produtos, emita e cole a etiqueta correspondente, sem burlar ou colocar de outro tipo mais barato. Em alguns campings (limpíssimos) não há faxineiros, cada usuário limpa o seu espaço (banheiro, lava-louças,..) e o lixo é seletivo e caminha-se (até uns 100m) para depositá-lo convenientemente.   Urge alterar nossa educação brasileira!
Despesas de viagem em valores percentuais - San&Dan

Alguns amigos nos perguntam, qual cidade européia é imperdível ou que gostaram mais?
É muito difícil responder, cada uma tem um aspecto peculiar, característico, de encantamento. Poderíamos citar alguns exemplos, como Landesberg (pequena, antiga, parece uma maquete); Strassburg (é imensa, mas belíssima, com história riquíssima); Rocamadour (incrível, inexplicável o rochedo e construções); Kirchheim unter Teck (pequenina, parece estarmos na Alemanha de 1500); Toledo (decepcionante na vez anterior, maravilhosa agora); Pamplona (com seu centro histórico pequeno e lindo); Utiel e Souillac (com pessoas maravilhosas), entre tantas outras...
Landsberg-Alemanha - San&Dan
Avignon-França - San&Dan
Mirepoix-França - San&Dan
Heiterwang-Áustria - San&Dan
Rocamadour-França - San&Dan
Segóvia-Espanha - San&Dan

Já citamos, mas sempre é bom relembrar: nos campings, que CADA CAMPISTA É RESPONSÁVEL PELO USO; esgoto e abastecimento de água situam-se longe dos estacionamentos, usa-se e deixa-se limpos para o próximo. Os serviços (banheiros, lava-roupas, lava-louças, lava carros,..) idem: pode usar a vontade, mas deve deixar limpo para o próximo.

Também é conveniente lembrar que as roupas (calças, camisetas, blusas, pijamas, lençóis, toalhas, etc.), são lavadas junto, em uma lavagem, ou seja, evitar as que soltam tinta, pelos,... Assim como na secadora. Optamos sempre por levar roupas “velhas”, que poderão ser descartadas e substituídas por novas, melhores, adquiridas na Europa e mais baratas..

É necessário considerar também o confinamento. O motorhome tem cerca de 15m2, é preciso saber o que fazer em dias de chuva/frio/neve, que não se pode sair. Ficamos 04 dias “isolados” (nevasca) em Fussen, conseguimos passar o tempo pois tínhamos que escrever o blog, organizar fotos, havia acesso à internet, supermercados e lojas à poucos metros.
O casal precisa estar integrado nestes momentos, pois não há outras pessoas para conversar, mal se consegue sair do motorhome para comprar pão ou renovar a diária...
Jantar em Solsona-Espanha - San&Dan
Para finalizar; nosso especial agradecimento aos amigos: José Rüdell e Denise (Pomerode); Zely e Décio (Pomerode); Leda e Neivo (Florianópolis, atualmente em viagem pela Europa); Sérgio e Juci (Toledo); Esmilso e Mariela (cubanos em Toledo); Jacqueline e Willy (Bélgica); Lilo e Ralph (Suíça); Paulo e Vanda Vier (Porto Alegre); Andreia e Sergio (Portugal); José Pansica e Ana (Pomerode); Maria e Ronaldo (Rio de Janeiro); Mariene e Pedro Ivo (Curitiba); Jeannette e Fredi (Suíça); Maximilien e família (Bélgica); Miguel e Marinete (Passo Fundo); De Paris e Vera (Florianópolis); por terem acompanhado e mantido contato durante nossa viagem. Vocês foram muito importantes, pois foram o incentivo necessário para continuar com as postagens do blog, mesmo com alguns contratempos (problema no programa e wifi). Esperamos poder encontrá-los pessoalmente em breve, para matar a saudade.
Agradecemos com as flores de Kirchheim unter Teck-Alemanha - San&Dan
Agradecemos também a todos os demais visitantes do blog, de várias partes do mundo e do Brasil. Suas visitas (mais de 268.000) nos motivam a continuar com o blog.

Agradecer também a Lumiar Turismo (Toledo-PR), em especial a Sra. Daniele, que nos orientou com as passagens e seguro saúde; bem como a Sra. Pepi e Sra. Maribel da Libertium Autocaravanas (Lliça de Vall – Barcelona), alugando o Elnagh 0km.

Para encerrar, auguramos que Deus continue a nos proteger, orientar e acompanhar, guiando pelos melhores e mais corretos caminhos. E que em breve, possamos viajar novamente, partilhando informações com vocês.

Abraços e Até Breve!
Rocamadour-França - San&Dan

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Viagem Europa 2017 - parte 16



Obs.: para ampliar as fotos, basta clicá-las.

Olá!

De Peñiscola seguimos por graciosa rodovia, com muitas curvas e bela paisagem serrana (similiar ao Rio do Rastro em Santa Catarina). Em 80 km, subimos do nível do mar a 1000m de altitude).  Logo chegávamos na pequena cidade de Morella (2600 habitantes). Conhecida por possuir um castelo medieval no alto do penhasco e o restante da cidade desenvolvida ao redor. Optamos por procurar um estacionamento mais perto do centro, para poder visitá-la durante o dia, já que a área de serviços para autocaravanas dista 3km da cidade. Começamos a caminhada entrando pela Puerta de la Nevera (onde guardavam a neve), seguindo até a Oficina de Turismo.
Linda e serpenteante rodovia - San&Dan

Linda rodovia - San&Dan

Morella vista desde a rodovia - San&Dan

Estacionamento em Morella - San&Dan
Morella possui história bastante antiga, foram encontrados fósseis e fragmentos do paleolítico (10.000 a 35.000 anos). Sua história mais recente, inicia–se no período islâmico (714-1231), época de muitas disputas, guerras,.. A cidade desenvolveu-se econômica e industrialmente (têxtil), chegou a ser uma das mais importante da região. No início do séc.XX, mais um período conturbado, a indústria têxtil fechou as portas, fase de guerras, a cidade sofreu drástica regressão.
Após a inscrição da cidade como Monumento Nacional (1931), passou por períodos obscuros e, recentemente iniciaram os processos de recuperação dos monumentos (Castelo, muralhas, convento, basílica).
Nossa caminhada continuou pela rua principal (a menos inclinada!), onde há várias lojinhas, restaurantes, o Ayuntamiento, as casas com Bajos Porticados (colunas medievais, galerias nos passeios). 
Bajos Porticados - San&Dan

Muralha e vistas - San&Dan

Uma das muitas portas - San&Dan
Fomos até a Plaza Del Estudí, com sua antiga porta e, dali subimos (e subimos...) até o Convento S. Francisco, que é entrada para o Castelo. Devido ao avançado da hora (12h), optamos por retornar à cidade para almoçar e, depois, fazer a visita.
Descemos muitas escadarias, passamos por ruelas, até chegarmos ao centro dos restaurantes e cafés. Após muito procurar, encontramos um, mas qual foi nossa surpresa ao saber que todos somente servem refeições após as 13h! Somente bebidas e cafés podem ser servidos antes!
Encontramos por fim, uma pequena confeitaria, onde haviam os dois últimos salgados à nossa espera. Para compensar, provamos os Flaon (empanada de massa fina e recheio de ricota e nozes).
Parcialmente restaurados, subimos as escadarias e ladeiras até chegarmos ao Convento e Igreja de São Francisco.  A igreja está recuperada, mas do convento somente ruínas (ainda hoje). No claustro, os  pilares foram restaurados e as roseiras estão lindas. 
 Numa das capelas que restou, há uma curiosa pintura (séc. XV) intitulada “dança da morte”, que, segundo a história, ali ficavam velando os mortos, pertencentes à ordem, até o momento de irem para a igreja e cemitério.
Entrada para Castelo e igreja S.Francisco - San&Dan

O que restou do Claustro - San&Dan

Nave da igreja (em recuperação) - San&Dan
Dali, começamos a longa subida até o castelo. Demoramos quase 1h até o topo, com raros patamares planos. O solo, com pedras soltas (seixo rolado) atrapalha, mas os visuais começam a ficar lindos.
Num dos primeiros patamares, está o denominado Palácio do Governador (1713), onde são exibidas peças históricas, vídeos da cidade e região. Esta sala, escavada na rocha, surpreende pelas dimensões (em especial altura); pode-se observar pelos encaixes nas pedras a antiga existência de pavimentos de madeira.
Rochedo no começo da subida ao castelo - San&Dan

Primeira sala de guardas - San&Dan
Antigo Palácio do Governador (na rocha) - San&Dan
Continuando a extenuante subida, passa-se por mais uma sala de guarda, paiol, prisão, torres, até chegarmos na última escadaria, que leva ao último pavimento do castelo. Neste lugar mais alto, fica a Plaza de Armas, o pavilhão dos oficiais (1859), alojamento de tropas e cemitério.
O mais impressionante são as vistas da região (360º) campos, muros de pedra, serra, linda paisagem simples e natural. Deste ponto alto, conseguimos avistar o motorhome que estava lá embaixo no parking.
Pátio de Armas - San&Dan

Visuais e o estacionamento ao longe - San&Dan
Ao descermos até a cidade, optamos por visitar a Basílica Sta. Maria Mayor (séc.XII-XIV). A Basílica possui imenso e suntuoso (rebuscado) altar, dourado, com anjos e volutas que parecem “sair” da parede, além de um “pingente” cônico central com anjos e folhas, com cerca de 2m de comprimento, pendurado no teto.
Ainda o Coro e o Tras Coro (séc. XIV-XV), com cenas do Juízo Final, em pedra policromada. Ao lado, escadaria de acesso ao coro, em forma de caracol, com cenas da genealogia de Jesus Cristo, em gesso colorido e dourado.
Outro importante atrativo é o Órgão, datado de 1720, possui quase 4 mil tubos e é considerado um dos mais importantes da comunidade Valenciana. Está atualmente em restauro.
Descansando um pouco - San&Dan
Basílica Sta. Maria Mayor - San&Dan

Tras Coro policromado - San&Dan
Imenso órgão (em reforma) - San&Dan

Altar maior belíssimo - San&Dan
Cansados, voltamos para motorhome e seguimos para a área de serviço, para abrigarmos do imenso   calor que fez. Tivemos uma invasão durante a noite: milhares de pequenas formigas carnívoras subiram no motorhome a partir de um fino galho que ficou encostado! Rapidamente conseguimos dar ré e afastar, mas tres dias após ainda matávamos formigas que pegaram carona...
Formigas!! - San&Dan

Novo dia e, após o café, retornamos para o estacionamento perto do centro, pois haviam outros pontos a sere visitados. Uma grande surpresa  ao lermos os avisos: “ Hoy fechado por fiestas”.

Certamente a prefeitura e a Oficina de Turismo já sabiam de tal fechamento, mas não informaram aos turistas.  Ofereceram a compra do ticket combinado (múltiplo e mais vantajoso), mas não informaram que estaria fechado numa sexta feira, dia de receber turistas! Padaria, comércio, supermercado, museu, monumentos, tudo fechado...
Como a cidade está se propondo a ser turística (pois o comércio vai mal e inexistem indústrias), precisa mudar o procedimento nestas tantas “fiestas religiosas”.  Imagine-se o turista que pagou hotel, comprou os tickets antecipados (como nós), chega aos locais e monumentos e os encontra fechados?
Antiga igreja, atualmente hospital - San&Dan
Aqueduto séc. XIV - San&Dan
Muito decepcionados, nos sentindo enganados, retornamos para o motorhome e optamos por seguir viagem, parando na pequena Valderrobres, área de serviço gratuita, ao lado do rio Matarraña (entre as pontes Metálica e a Antiga).
Almoçamos, descansamos e, após as 15h, fomos passear na cidade sob uma chuva fina.
Valderrobres também tem origem Medieval, castelo e igreja góticos (séc. XIV e XV), bem como, ruelas estreitas e casario de pedra, a muralha e portas formam o conjunto completo, é uma cidade pequena mas simpática.
Ponte de pedra séc. XIV - San&Dan
Ayuntamiento e plaza central - San&Dan

Ruas e casas - San&Dan
Um dos únicos problemas é que a visita aqui é cronometrada: o bilhete é comprado no Castelo e vale para três locais. Mas, com 30-40 minutos para visitá-lo e, em seguida, o Museu (mais 30 minutos) e então abrem a igreja Sta. María Mayor. Não é com guia, mas é preciso andar rápido pelas escadarias e olhar as fotos, peças e documentos históricos. 
Registre-se que, além da limitação de tempo, recebemos um grosseiro e ríspido atendimento no museu.  Há de lembrá-los que é o turista que movimenta a economia da cidade e, claro, paga o seu salário. 
Fachada do Castelo (séc. XIV) - San&Dan
Salão das chaminés (são 03) - San&Dan
Partes ainda não restauradas - San&Dan
Diorama no museu - San&Dan

Personagem de diorama - San&Dan
Nave da igreja (bastante danificada na Guerra Civil) - San&Dan
Ao sairmos da igreja, chuva e forte, molhamo-nos até chegarmos ao centrinho, e ali, esperamos um pouco pela melhora do tempo, para conseguirmos caminhar até o motorhome.
Durante a noite, e pela manhã chuva contínua com raios e trovôes (raros por aqui). Esperamos ate as 14h, e optamos por seguir viagem, pois a chuva não dava trégua...
Valderrobres à noite - San&Dan

Ao chegarmos em Cretas (uns 10km adiante), sol e céu limpo. Estacionamos e visitamos a pequena cidadela, com igreja (séc. XVI) e casario antigo e lindo...
Fachada da Igreja em Cretas - San&Dan
Portas e casas - San&Dan
Capela - San&Dan
Casario - San&Dan
Mais adiante, chegamos em Calaceite, outra simpática cidadezinha. O portal da igreja é Barroco (belíssimo), as ruelas também simpáticas.
Para atrair mais turistas, fizeram uma área de serviços para autocaravanas (razoável e completa), mas o acesso compromete, pois é bastante inclinado.
Ayuntamiento e Plaza central - San&Dan

Fachada da igreja - San&Dan
Capela (similar à de Cretas) - San&Dan
Seguimos para a estrada, o tempo começa a fechar novamente. Fizemos breve parada em Mora d’Ebre para abastecer diesel e despensa; e seguimos até o ponto estipulado para hoje: camping Las Palmeras em Tarragona. Infelizmente, chegando lá, o atendente perguntou se tínhamos reserva e, com a negativa, informou que não havia lugar, sem sequer desculpar-se, ou apresentar sugestão.
Como sabemos que tudo sempre tem um motivo, tentamos mais um local (também lotado) e, por fim, chegamos ao camping Caledonia, muito bem recebidos, a metade do preço do primeiro camping, com muitas parcelas ainda vagas, e muitos motorhomes de vários países, com quem trocamos informações.
Camping Caledonia (Tarragona)  - San&Dan
Finalmente, estacionados... - San&Dan
Após um bom jantar, com "quiche" pronto que havíamos comprado no mercado, uma caminhada para ver a vizinhança torcer pela TV,ao final da Champions League (Real Madrid x Juventus), um bom banho e dormir, pois o dia foi cansativo. 
Até breve!
Morella   -  San&Dan